3-banner 2021 1900x400

Pernambuco brilhou nas PARALIMPÍADAS escolares…

RECORDE: Pernambuco conquista 53 medalhas nas Paralimpíadas Escolares
Em relação a última edição, Estado arrematou 20 pódio a mais.

Natália Santos – 29/11/2021, 11:42

Créditos: Tarciso Augusto

Pernambuco brilhou nas Paralimpíadas Escolares, em São Paulo, e a delegação retornou para casa com um recorde de conquistas. Ao todo, os paratletas do Estado arremataram 53 medalhas na competição, com um número expressivo de ouros. Foram 31 medalhas douradas, 14 de prata e 8 de bronze. Foram 20 pódios a mais que na última edição.

 

Os números demonstram um crescimento claro em relação ao número de medalhas de ouro conquistadas, já que o Estado ficou com mais do que o dobro de medalhas douradas em um comparativo com os números de 2019. Na última edição, Pernambuco havia encerrado sua participação com 33 pódios, sendo 14 de ouro, 12 de prata e 7 de bronze.

 

Os pernambucanos desembarcaram em solo paulista para brigar por título em cinco modalidades, e conseguiram medalhar em todas. O atletismo foi o grande destaque, com a conquista de 37 pódios, sendo 25 ouros, 7 pratas e 5 bronzes. Em seguida veio a natação, com 9 medalhas (três de ouro e seis de prata); o parabadminton arrematou um ouro, uma prata e dois bronzes; o tênis de mesa ficou com um ouro e um bronze, e a bocha conquistou um ouro.

 

Destaque para Júlio Gomes, da natação. Esta foi a segunda participação do paratleta na competição. Em 2019, ele já havia conquistado ouro nos 50m livre e nos 50m costas. Desta vez, Júlio foi além: competindo em cinco provas, o pernambucano arrematou medalha em todas, sendo uma de ouro e quatro de prata.

 

“Estou muito feliz. Não só pelas medalhas, mas também porque consegui baixar meus tempos em todas as provas que disputei. Comemorei muito ao lado do meu treinador, que é quem está sempre comigo. Tudo isso me deixou muito feliz”, celebrou o nadador, que é aluno da Escola Estadual Argentina Castello Branco, em Olinda. Júlio foi ouro nos 50m livre e prata nos 400m livre, 100m costas, 100m livre e 100m borboleta.

 

“Avançamos 20 medalhas de uma edição para outra. E em relação a 2014, são 40 medalhas a mais. Isso mostra que quando ampliamos os incentivos e apoios a esse segmento, os resultados são muito fortes. Compartilhamos essa conquista com cada paratleta, técnico e os familiares. Cada um possui um papel essencial para esse resultado”, comemorou o secretário executivo de Esportes de Pernambuco, Diego Pérez.

 

Além das medalhas, os pernambucanos ainda foram responsáveis por quebrar vários recordes. No atletismo, Évelyn Caroline foi ouro recordista nas três provas que disputou (100m rasos, 400m rasos e lançamento de disco), na classe F37. Luiz Henrique, também do atletismo, quebrou recorde nos 400m rasos e nos 100m rasos (classe T38). Na natação, Wagner Leonardo, medalha de ouro nos 100m borboleta, quebrou o recorde da prova na classe S10.

Fonte:https://www.educacao.pe.gov.br/portal/?pag=1&cat=37&art=6670

Fernando Cunha – 30/11/2021