Por Rodrigo Ortega e Camila Rodrigues da Silva, G1

 

Na hipótese da situação financeira melhorar e as pessoas terem reserva para investir, a preferência é
utilizar os recursos que sobrarem sobretudo em investimentos bancários, realização de cursos e viagens.

EXPECTATIVA DE USO DAS SOBRAS DO ORÇAMENTO (%)
• 31%, investir na poupança; principalmente as
mulheres (35%) e os mais jovens entre 18 e 24
anos (39%).
• 27%, investir em outros investimentos
bancários; a maior parte entre homens (32%),
os maior escolaridade e renda (ambos com
42%).
• 25%, fazer cursos e melhorar a educação sua e
da família; com prevalência entre os que têm
entre 18 e 24 anos (37%).
• 25%, viajar; sobretudo os que têm nível
superior (33%) e renda acima de 5SM (34%).
• 23%, comprar imóvel; com destaque para
quem tem nível superior (26%), idade entre 25
e 44 anos (26%), renda acima de 5 SM (25%).
• 21%, reformar a casa; principalmente mulheres
(23%) e pessoas entre 45 e 59 anos (23%).
• 17%, fazer ou melhorar o plano de saúde; a
maior parte quem tem entre 18 e 24 anos
(22%). Comprar carro: 11%, especialmente nos
mais escolarizados (14%) e de renda mais alta
(16%).
• 11%, comprar carro; especialmente o público
de instrução (14%) e renda mais altas (16%).
• 10%, comprar eletrodomésticos/eletrônicos;
sendo 13% entre os jovens entre 18 e 24 anos.
• 6%, fazer seguro de carro, casa, vida ou outros;
com maiores percentuais entre quem tem nível
superior e renda acima de 5 SM (9% em
ambos).
• 3%, comprar moto; com predomínio entre os
homens (5%) e na faixa etária de 18 e 24 anos
(5%).

Televisão e redes sociais são as principais fontes de informação.
A televisão é a principal fonte de informação (TV aberta 57% e fechada 25%) para a
maioria dos entrevistados no RADAR FEBRABAN (em questão estimulada de múltiplas
respostas); as redes sociais comparecem com 52%, seguidas de blogs e sites (37%).
Outros meios citados são: rádio (17%), jornal impresso (10%) e revista (5%). Das redes
sociais (questão estimulada), a mais acessada é o WhatsApp (68%), seguida do Facebook
(48%), Instagram (47%), Google (42%), Twitter (14%) e Linkedin (8%)

Reconhecendo a gravidade do momento e ao mesmo tempo
mantendo a confiança em dias melhores, os sentimentos dos
brasileiros na primeira semana de março se dividem.
Sentimentos positivos – 50%
35% esperança
13% alegria
2% orgulho

Sentimentos negativos – 46%
21% medo
20% tristeza
5% raiva
Os homens aparecem no estudo um pouco mais esperançosos
(38%) que as mulheres (32%); e estas se sentem com mais medo
(25%) que eles (17%). A esperança é mais forte nas pessoas entre 25 e
44 anos e com renda acima de 5 salários mínimos (ambos 37%).
Quanto à escolaridade, esse sentimento prevalece igualmente em
quem tem o ensino fundamental e o superior (36%).

O mês de março inicia com um cenário difícil visto que o estágio da
pandemia do coronavírus no País alcançou seu ápice, com aumento
do número de contaminações, mortes e superlotação nos leitos.
74% Piora no quadro atual
9% Melhora
16% Situação está na mesma
A situação da pandemia do coronavírus no Brasil está melhorando, está na mesma ou está piorando?
Entre os que mais percebem uma piora no
quadro estão as mulheres e os idosos acima
de 60 anos (ambos 78%), os que têm nível
superior (76%) e quem tem renda entre 2 e 5
salários mínimos (75%).
A percepção sobre o agravamento advém, além da exposição ao
noticiário, da experiência pessoal com a Covid-19:
55% dos entrevistados têm familiares que já se contaminaram
52% deles perderam pessoas próximas para a doença

De proporção continental e com quantidade de vacinas insuficiente
para aplicação em massa, o Brasil está distante da “imunidade de
rebanho” e de evitar o surgimento de novas variantes.
Expressiva maioria dos brasileiros reclama do ritmo da vacinação:
Já se vacinou
68% Ainda não se vacinou, mas conhece alguém que já o fez
27% Não se vacinou, nem conhece ninguém que o tenha
Passado mais de um mês do início da vacinação, a imunizaçã

O tratamento dado pela mídia à divulgação da vacinação contra o
coronavírus é visto como positivo:
Mais
positivo
Mais
negativo 47% 26% 24%
63% Televisão 20% Redes sociais
7% Jornais e revistas 3% Parentes e amigos
2% Igrejas e templos 2% Rádios
Entre os que percebem as notícias como mais negativas e aqueles que não
confiam nas vacinas cresce a menção às redes sociais como o principal meio
de informação.
Apenas 19% dos entrevistados não confiam na segurança e na
eficácia da vacina. Porém, 77% avaliam a vacinação como única
forma segura e eficaz de se proteger da doença.

Fonte: Veja a íntegra da pesquisa –  https://cmsportal.febraban.org.br/Arquivos/documentos/PDF/ID-RELATO%CC%81RIO%20OBSERVATO%CC%81RIO%20FEBRABAN%20-%20MARC%CC%A7O%202021_%20FINAL%205-compressed.pdf

FERNANDO CUNHA

PAULISTA – 05/04/2021

O caos de mentalidade oposta e a ordem no conceito de pensamentos. Vetor Premium

Em 2020 vivemos aquilo que se chama ” o imponderável”. Os planejadores e os futuristas não imaginavam que pudesse ocorrer, muito menos os roteiristas de Hollywood. Pegou todo mundo de surpresa, calça curta. Bagunçou tudo e todos.

E agora povo? A realidade superou a ficção! Todos os governos ficaram atordoados, sem saber o que fazer. Então qual o caminho a seguir? Tivemos que aprender no dia-a-dia. A fórmula era apenas sobreviver, o dia de hoje é o mais importante. Quem achava que terminaria em 2020, dançou!

A pandemia causou estragos que não vai se recuperar tão cedo: desemprego, fechamento de empresas, endividamento; também abriu nossos olhos para os serviços básicos ofertados pelos governos: saúde, educação, apenas para ficar nestes dois. Não vou entrar no mérito dos hospitais sucateados e escolas sem estruturas.

Após as eleições de 2020, os novos gestores já com o ano perdido, e uma perspectiva sombria para 2021, tiveram que repensar o modelo de administração. Alguns, claro, fizeram um pequeno planejamento de sobrevivência e a população estão reconhecendo aqueles que pelo menos têm  um olhar no social e econômico.

OLHAR SOCIAL – manter os programas atuais e assistência para povos de vulnerabilidade social; A fome não espera.

OLHAR ECONÔMICO – criar mecanismos de emprego e renda mais rápidos; acionar toda equipe para estimular empreendedores.

OLHAR AMBIENTAL – ESSE FOI ESQUECIDO

 

UM  NOVO ÍTEN ENTROU NA LISTA: Quem acelerou a vacinação em suas Cidades com certeza tem um lugar especial na mente das pessoas.

Podemos sim melhorar com o aprendizado, cabe a nós escolher aquele que nesses tempos difíceis estendeu a mão para o próximo.

Fonte figura: freepik

FERNANDO CUNHA – Mba em Gestão Ambiental, Matemático, Pós graduado em Marketing, 38 anos setor financeiro. Aprendiz.

Paulista, 30/03/2021

Educação financeira: por que é importante?

2302
educação financeira

Quando a gente é jovem, muitas coisas são ensinadas na escola: física, química, biologia, matemática, português… Em casa, os pais ensinam como se comportar, aconselham por quais caminhos seguir e ajudam no que podem. Mas tem uma coisa que fica esquecida em toda família brasileira. Sabe o que é? Educação financeira.

Quando esse jovem começa a ganhar o seu salário, fica perdido com o que fazer com o dinheiro. Devo gastar? Devo poupar? Abro conta no banco? Na maioria das vezes, os pais ajudam a abrir uma conta no mesmo banco de toda a família e pronto. É isso que você aprende sobre dinheiro.

Na maioria das casas, o dinheiro é colocado como um problema e não uma solução ou oportunidade de ganhar mais. Recebeu o salário? “Vai pagar os boletos!” Sobrou dinheiro? “Você não esqueceu de pagar nenhuma conta?”. O jovem não ouve os pais conversarem sobre o assunto, também não se interessa em perguntar e assim segue o ciclo.

Um estudo realizado pelo Banco Central mostrou que, embora 64% dos brasileiros afirmem pagar suas contas em dia, 56% das pessoas assumiram não fazer orçamento doméstico ou familiar. E, pior, 69% afirmaram não ter poupado nenhuma parte da renda recebida nos últimos 12 meses!

Isso mostra como os brasileiros são despreparados quando o assunto é a vida financeira. E isso não é sua culpa, não! Como a gente disse ali em cima, é um ciclo. Seu avô não ensinou seu pai, que não ensinou você e você não vai ensinar seus filhos. É aí que precisamos mudar!

Educação financeira é um assunto MUITO importante e que deveria ser obrigatório até nas escolas — inclusive, estão surgindo algumas iniciativas nesse sentido. Dinheiro não deveria ser um problema! Saber lidar com as suas finanças é algo que todo mundo vai precisar fazer cedo ou tarde. Se todos aprendessem quando fossem crianças/jovens, seria muito menos traumatizante e as oportunidades de ganhar com investimento desde cedo seriam muito maiores.

Sabe quando uma criança recebe R$ 10,00 dos avós e sai comprando tudo em bala? Pode parecer besteira e exagero, mas é aí que começa a gestão do dinheiro e os pais podem ajudar muito nesse momento. Não importa se você tem 14 anos e ganha R$ 50,00 de mesada ou se você já tem 19 e ganha R$ 800,00 de bolsa-estágio — o aprendizado é o mesmo.

Na maioria das casas, infelizmente, o assunto “finanças” é tratado como uma coisa ruim. Quando os pais estão com uma dívida, os filhos não podem saber. É tudo sussurrado ou guardado a sete chaves. “O que está acontecendo, mãe?” e “Do que vocês estão falando, pai?” são perguntas sempre respondidas com “Nada! É sobre dinheiro! Coisa de adulto” e isso acaba sendo muito ruim para o desenvolvimento do filho.

Aqui no Yubb, a gente conhece muitas pessoas que são especialistas em finanças, youtubers que falam sobre o assunto, blogueiros da área e outros especialistas. Conversando com eles, a maioria relata que aprendeu tudo sozinho: “Nunca ninguém me ensinou!”. Eles pesquisaram, assistiram vídeos, baixaram aplicativos… Foram atrás para saber mais e descobriram um mundo novo!

“Mas por que vocês estão dizendo isso?” A gente quer dizer que nunca é tarde para aprender. Se você já é um adulto e quer saber mais sobre finanças, vá atrás! Existe muito conteúdo bacana e dá para aprender muito bem: basta ter esforço e dedicação.

No entanto, este post serve para te “alertar” sobre os benefícios da educação financeira. Ou seja, se você não aprendeu com os seus pais, que tal aprender agora e ensinar para os seus filhos? E se você que está lendo isso ainda for jovem, otimo! Chegou a hora de botar a mão na massa e aprender a cuidar do seu dinheiro.

Quer saber por que ter uma boa educação financeira é tão importante? Veja o infográfico e continue lendo o post.

educação financeira

Pelo infográfico, você já percebeu a importância de investir em educação financeira tanto nas escolas quanto em casa, certo? Agora vamos ver alguns itens para ir mais a fundo =)

1. Não vê dinheiro como um tabu

Como a gente disse ali em cima, muitas vezes o dinheiro é visto como um problema. Dinheiro é tido como sinônimo de contas, boletos, dívidas, dor de cabeça. Mas não tinha que ser assim! Quando as crianças/jovens aprendem, desde pequenas, a cuidar do seu dinheiro, ter consciência das suas finanças e veem os pais fazendo a mesma coisa, é muito mais fácil remover esse tabu e ver dinheiro como uma solução e uma oportunidade para ganhar sempre mais.

2. Gasta com consciência

Dívidas. O problema do brasileiro! =( Muitos acabam se endividando pelo fato de ganharem pouca renda e não saberem como organizar esses gastos (fique de olho no item 3 também!). Quando a pessoa tem contato com educação financeira desde cedo, os gastos são feitos com muito mais consciência.

Sabe aquela história de sair gastando no shopping? Ou parcelar a compra em várias vezes e ficar endividado no cartão de crédito? Para quem já sabe cuidar das finanças, isso é muito difícil acontecer! Como ela dá o devido valor ao seu dinheiro, não sai gastando sem pensar e é mais díficil se afundar em dívidas.

3. Mais organização

Demos um pequeno spoiler desse item, né? Organização é uma palavra extremamente importante quando o assunto é vida financeira. Quando alguém procura um coach financeiro, por exemplo, é muito comum que a dica “se organize” seja uma das primeiras.

“Mas em que sentido?” No sentido de controle! Você precisa escrever (pode ser em um caderninho, em uma planilha no Excel, em um aplicativo… tanto faz!) todos os seus gastos do mês para saber onde está indo o seu dinheiro, onde você pode economizar e como pode investir. Fizemos um vídeo muito bacana sobre esse assunto, clique aqui para conferir.

Para aqueles que têm contato com finanças desde cedo, isso é mais simples. Como a educação financeira esteve presente na vida daquela pessoa, é um hábito comum saber para onde está indo seu dinheiro e ser mais organizado.

4. Aprende a investir

Normalmente, quando alguém começa a investir o dinheiro e vê o dinheiro crescendo, a seguinte pergunta aparece: “Como ninguém me mostrou isso antes?”. E, realmente, isso é verdade. Por que ninguém conversa sobre investimentos?

Muitos brasileiros acabam deixando o dinheiro na poupança por pura falta de conhecimento. Alguns nem sabem que existem outras formas de investir que são tão seguras e práticas quanto a poupança, mas que rendem bem mais.

Quando um investidor explica o funcionamento disso para o seu filho ou outro familiar, a mensagem vai seguindo de pessoa para pessoa e o conhecimento vai atingindo cada vez mais gente de forma que investir seja uma coisa muito mais comum.

Se, desde pequena, a pessoa aprendeu a mexer com o seu dinheiro e tem o objetivo de fazer o seu dinheiro crescer, investir é uma consequência. É muito mais fácil ela ter a consciência de que dinheiro parado é furada e que aplicar é sempre uma ótima solução.

Nisso, o Yubb pode te ajudar! É só digitar quanto você quer investir (R$) e por quanto tempo (meses) para encontrar as opções disponíveis no mercado =)

5. Planeja o futuro

“Ué, vocês estão viajando! Eu não sei nada sobre finanças, mas sei planejar o meu futuro”. Vamos com calma! É claro que todo mundo consegue planejar o seu futuro, pensar o que quer fazer nos próximos anos e estabelecer metas.

A diferença está na forma que isso é feito. Se você tem uma vida financeira organizada, investe o dinheiro e tem um pouco de conhecimento sobre o assunto, as suas metas são muito mais fáceis de serem alcançadas e você consegue se planejar para realizá-las.

Por exemplo: você quer ir para a Disney dali a um ano. Se você não foi educado financeiramente, vai juntar um dinheirinho aqui e outro ali e talvez consiga cumprir o objetivo. Se você já mexe com finanças desde pequeno, vai saber exatamente de quanto dinheiro precisa, quanto vai economizar por mês, onde investir para o chegar lá e será muito mais fácil.

Isso também é interessante pelo fato de que você consegue ter metas mais reais – os sonhos inalcançáveis podem ficar para mais pra frente e você consegue se organizar para alcançar todos!

Se você entendeu o sentido do post, mas, infelizmente ainda não teve contato com finanças: não é tarde! É muito importante aprender sobre finanças quando se é criança/jovem, mas nada te impede de começar agora. Pelo contrário, todo dia é o melhor dia para começar =)

E, melhor ainda, você poderá passar essas informações para seus filhos e conhecidos. É um ciclo: a pessoa aprende, transmite para os filhos, eles crescem, ensinam para os seus filhos e assim por diante. Compartilhe esse post com os seus conhecidos e vamos transmitir juntos essa mensagem!

 

FONTE: https://blog.yubb.com.br/importancia-da-educacao-financeira/ 

FERNANDO CUNHA, PAULISTA 26/03/2021

PM que matou ladrão na porta da escola em Suzano é homenageada: ‘Pensei apenas em defender as mães, as crianças’

Policial tinha ido participar de comemoração do Dia das Mães na escola onde a filha estuda. Governador participou de homenagem.

cabo da PM Kátia da Silva Sastre, de 42 anos, foi homenageada na manhã deste domingo (13) pela corporação após reagir a uma tentativa de assalto, atirar e matar um ladrão em frente à escola da filha em Suzano, na Grande São Paulo.

A cerimônia ocorreu em um batalhão da PM na Vila Esperança, na Zona Leste de São Paulo, região em que a policial trabalha. O governador Marcio França (PSB) participou da cerimônia e entregou flores para a cabo.

“Essas pessoas [criminosos] se descontrolam facilmente. Eu não sabia se a reação dele seria atirar nas crianças ou na mãe ou no responsável que estava na porta da escola. Pensei apenas em defender as mães, as crianças e a minha própria vida e da minha própria filha”, disse a policial militar que está há 20 anos na corporação. Ela estava de folga e tinha ido participar da festa do Dia das Mães na escola da filha mais velha.

“Ela afastou as crianças, se aproximou do ladrão. Ela faz o disparo, o rapaz atira, o rapaz tenta pegar a perna dela, imobiliza o rapaz e liga para o 190. Foi um procedimento perfeito do ponto de vista técnico”, disse.

Policial de folga atira e mata suspeito em porta de escola, em Suzano

Ela disse que o criminoso atirou duas vezes. No primeiro tiro, a munição falhou e o outro foi tiro chegou a ser disparo.

“Minha preocupação foi que minha intervenção fosse mais próxima a ele. Cessar a agressão dele de forma que não machucasse ninguém”, afirmou a cabo que disse ter agido com base nos treinamentos que recebeu na corporação.

Mãe de duas meninas, de 7 e 2 anos, Kátia é casada com um tenente da PM. Ela conta que não vê as crianças desde o ocorrido. “Não estou com elas agora, mas está sendo gratificante por defender vidas”, disse.

“É preciso lembrar que ela é um exemplo que um policial deve fazer. Por ela, pela sociedade, pela própria filha dela”, disse o governador.

Para o secretário da Segurança Pública, Mágino Alves, ela agiu corretamente.

“Ela afastou as crianças, se aproximou do ladrão. Ela faz o disparo, o rapaz atira, o rapaz tenta pegar a perna dela, imobiliza o rapaz e liga para o 190. Foi um procedimento perfeito do ponto de vista técnico”, disse.

Caso

A ocorrência foi em frente ao Colégio Ferreira Master, uma escola particular que fica no bairro Cidade Cruzeiro do Sul, em Suzano, neste sábado (12).

Um vídeo que circula pelas redes sociais mostra o momento em que o suspeito se aproxima de um grupo de mulheres e crianças e aponta o revólver para uma pessoa. Neste momento, ao lado dele, está a policial, que saca uma arma e dispara contra o suspeito. As pessoas que estavam em frente à escola correm. O suspeito cai no chão e a policial se afasta. Ela se aproxima novamente do suspeito, afasta a arma que ele usava e o rende.

De acordo com a Polícia Militar, o suspeito, de 21 anos, estava com um revólver calibre 38 e já tinha abordado outras mães que aguardavam a abertura do portão, além de ter revistado o segurança da escola para ver se ele estava armado.

Ainda de acordo com a PM, a policial viu a movimentação e ouviu uma mulher dizendo que era assalto. Neste momento, a policial foi se afastando, sacou a arma e disparou três vezes contra o suspeito.

O suspeito foi socorrido para a Santa Casa de Suzano, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Homem que sacou arma em frente a escola foi baleado por mãe que é PM e estava de folga, em Suzano (Foto: Alexandre Mauro/G1)

Fonte: G1

Fernando Cunha 13/05/2018

 

VEJA ABAIXO QUANTO SEU MUNICÍPIO VAI RECEBER E COBRE DO PREFEITO ESSES RECURSOS PARA TER UM INTERNET GRATUITA E DE QUALIDADE…EM DESTAQUE DE AMARELO.

8 de Março de 2018

Dois avanços importantes aos Municípios devem ser concretizados na segunda-feira, 12 de março. O presidente da República vai sancionar a matéria que trata do Apoio Financeiro aos Municípios (AFM) e que autoriza o repasse de R$ 2 bilhões aos Entes locais. Na oportunidade, o governo também deve assinar os primeiros convênios para implantação do Programa Internet para Todos nos Municípios. A cerimônia ocorre às 15 horas, no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB), e deve reunir gestores municipais e parlamentares.

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) comemora as medidas e destaca que essas representam importantes passos para as administrações locais. No caso do AFM, a expectativa dos gestores municipais é de que o valor de R$ 2 bilhões – prometido pelo governo federal em 2017 – seja repassado aos cofres municipais o quanto antes.

A verba, ainda que menor do que o solicitado pelos prefeitos a Temer, deve trazer um alívio para a máquina pública municipal. Um Município do Amapá cujo coeficiente populacional do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) seja de 0.6, por exemplo, receberá o montante de R$ 86.941,30. Veja aqui o valor por Município

A CNM lembra que a medida foi aprovada por meio do Protejo de Lei do Congresso Nacional (PLN) 01/2018 no dia 20 de fevereiro. De acordo com o texto, serão R$ 600 milhões para Educação; R$ 1 bilhão para a Saúde; e R$ 400 milhões para a Assistência Social e distribuídos nos moldes do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

Internet para Todos
O acesso à internet de qualidade é uma necessidade dos Municípios por vários motivos, entre eles a promoção da transparência das contas públicas, a oferta de serviços ao cidadão através do site da prefeitura, o envio de prestações de contas da educação (Siope), da saúde (Siops) e do balanço geral (Finbra).

Em função disto, o tema já havia sido colocado em pauta pela CNM em diversas reuniões da Comissão de Assuntos Federativos (CAF) desde 2007, com o intuito de fornecer uma solução tecnológica viável de acesso à internet de banda larga aos Municípios do interior do país, em especial àqueles da região Norte do país.

“A internet é fundamental para várias ações, como, por exemplo, as de segurança nacional e de fronteiriça, pois com ela é possível integrar a atuação das administrações, principalmente os Municípios da região Norte, por razões geográficas”, destaca o representante da CNM que participou das reuniões e foi responsável por apresentar as demandas municipais no desenvolvimento do programa, Jair Souto.

Souto ressalta ainda que “o trabalho feito pela CNM tem de ser destaque. A entidade é protagonista neste trabalho de fazer com que o governo desse atenção aos pleitos apresentados pelos Municípios”. Ele defende que “agora os Municípios terão total condição de melhorar a qualidade da gestão”.

Essa bandeira defendida pela Confederação está sendo concretizada agora com o oferecimento do serviço de internet banda larga para todas as cidades brasileiras, por meio do programa Internet para Todos do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC).

Este ano, o chefe da pasta, Ministro Gilberto Kassab, vem realizando uma série de encontros nos Estados para pactuar o programa. A estratégia pretende levar o sinal de internet onde as pessoas não têm acesso e com preços acessíveis. No dia 11 de janeiro, por exemplo, o chefe da pasta esteve na sede da Associação Piauiense de Municípios (APPM) apresentando a iniciativa aos gestores municipais do estado. O Piauí deverá ser o primeiro do Nordeste a ter internet universalizada, sinalizou Kassab.

Segundo o Presidente da CNM, Paulo Ziulkoski, o acesso à internet de qualidade não é apenas uma necessidade das gestões municipais, mas também de toda a população que a utiliza como fonte de informação, pesquisa, educação, lazer, bem como acessa através da mesma uma série de serviços disponibilizados pelo poder público e pela iniciativa privada.

Para participar, os gestores devem efetuar um cadastro junto ao MCTIC. Será de responsabilidade do Município a indicação dos lugares passíveis de atendimento e a área de colocação dos equipamentos. A segurança do local onde ficará o equipamento e a energia também é de responsabilidade da prefeitura.

Veja aqui a orientação do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC).

FERNANDO CUNHA – 23/04/2018

FONTE: http://www.amupe.org/2018/afm-e-internet-para-todos-governo-apresenta-avancos-aos-municipios-em-solenidade-na-segunda-12/

EMPRESA NA CONTRA MÃO DA LEGISLAÇÃO:

"MAIS RESPEITO COM AQUELE QUE MAIS ABRE PORTAS" RASCUNHO RECEBIDO DE UM ALUNO.

Segundo informações repassadas estão atrasados:

03 meses de salários, vale transportes e alimentação.

 

Para evitar riscos na terceirização, é importante selecionar um prestador de serviços sólido e idôneo, como a TopService Terceirização, que cumpre rigorosamente as obrigações legais e contratos assumidos, mantendo sempre uma relação de transparência e confiança com clientes e com o mercado.

Fonte: www.topserviceterceirizacao.com.br

 

FERNANDO CUNHA – 10/04/2018

 

Alba Zaluar

Alba Zaluar


antropóloga e pesquisadora visitante do Instituto de Estudos Sociais e Políticos da Uerj


antropóloga e pesquisadora visitante do Instituto de Estudos Sociais e Políticos da Uerj

A INTERVENÇÃO FEDERAL É A SAÍDA PARA A SITUAÇÃO DO RIO?

Não, a intervenção federal tem poucos efeitos positivos na situação do Rio de Janeiro, o principal deles aumentar a sensação de segurança da população, visto que a presença de soldados e tanques dá a impressão de que estão protegidos. Mas segurança não é sensação. É diminuição de taxas de crimes, é vidas sendo salvas, é melhorar a gestão cotidiana dos órgãos de segurança que inclui polícias Civil, Militar, Rodoviária, Guarda Municipal, sistema penitenciário. Justamente nesse item, que vai além da tática repressiva ou de guerra, as Forças Armadas não têm quadros para enfrentar os desafios cotidianos e as tarefas rotineiras tão variadas, envolvendo dezenas de milhares de membros. Só a PMRJ tem cerca de 50.000 policiais militares trabalhando nela. Outras situações vividas no Rio, por GLO, tiveram ganhos pífios em matéria de diminuir os crimes e não deixaram legado nenhum. Depois que iam embora, a situação de domínio territorial por comandos de traficantes, sempre em conflito entre eles, agora com a participação ativa e notória do PCC, voltava à mesma.

José Vicente da Silva

José Vicente da Silva


coronel e ex-secretário nacional de Segurança

A INTERVENÇÃO FEDERAL É A SAÍDA PARA A SITUAÇÃO DO RIO?

É a saída, sim, porque todas as medidas anteriores, todo o aparato que se desenvolveu nos últimos 2, 3 anos, mostrou que não funciona. E por quê? Porque o contexto de segurança do Rio se agravou sensivelmente. Eu tenho que mudar a medicação, e o tratamento recomendado é um tratamento amargo, a intervenção.

QUAL A SOLUÇÃO PARA A QUESTÃO DA SEGURANÇA PÚBLICA DO PAÍS, JÁ QUE ESSA SITUAÇÃO NÃO É EXCLUSIVIDADE DO RIO DE JANEIRO?

A solução para a segurança pública chama-se prioridade. Enquanto não se der prioridade, não serão carreados recursos para resolver os problemas. A prioridade deveria estar sendo dada porque, nos últimos dez anos, morreram violentamente 1 milhão de brasileiros, 40% no trânsito e 600 mil matados pelos seus colegas brasileiros. Isso custou ao país R$ 1 trilhão. O custo da violência no país é de quase R$ 1 bilhão por dia. Se isso não for dado suficiente pra dar alarme e acender a prioridade, é difícil saber o que poderia fazer. Nada vai funcionar em termos de melhorar a segurança do país se não for dada prioridade pra essa questão na agenda dos governantes.

 

Fonte G1http://especiais.g1.globo.com/monitor-da-violencia/2018/intervencao-no-rio-de-janeiro/

 

Fernando Cunha  19/02/2018 – Recife PE

 

Resultado de imagem para O VEREADOR

Fonte: foto da net.

"Acima de tudo, os vereadores servem para representar a sociedade na Câmara. Ele é o político que deve estar mais próximo dos cidadãos, entendendo os problemas da cidade e buscando soluções. A cidade é onde as pessoas moram, trabalham e se divertem e os vereadores devem entender as demandas das pessoas" …

"O Vereador é um representante político da população na esfera municipal. Eleito pelo povo, ele exerce o poder de legislar, mas também o de fiscalizar".

Votamos para ser representado? Sim.  O vereador é o elo das necessidades e através de suas ações melhorar a qualidade de vida da população! Não desejo julgar ninguém, apenas estou analisando números divulgados pela própria câmara no seu site, e trazendo uma análise. Lembrando que tenho maior respeito pelos vereadores, onde conheço todos e conheço a geografia do voto, pois participei de duas campanhas vitoriosas. A Cidade de São José do Egito tem um potencial enorme em vários aspectos da educação, cultura, empreendedorismo, turismo, produção cultural, artes.

A Câmara está na contramão do desenvolvimento; apenas 07 projetos? Temos 13 vereadores, ou 0,5 projeto por vereador! Estamos carentes de projetos, líderes e articuladores. Precisamos aumentar e qualificar este debate. Se cada vereador lançar um projeto por mês, teríamos 156 projetos, 156 debates, 156 ideias novas, 156 mudanças. Pergunte ao seu vereador qual o projeto que ele fez? O que nos une tem que ser maior do que nos separa. A cidade precisa crescer, para não perder o bonde da história. Somos culpados também. Não cobramos. Quando olhamos os números vemos que não existe caminho lógico de contribuir para melhorar. A Câmara só se reuni para se reunir. Queremos uma câmara mais atuante, com propostas ousadas.

A CÂMARA DE SÃO JOSÉ DO EGITO EM 2017, CONFORME SEUS PRÓPRIOS DADOS. VEJA A PRODUÇÃO:07 projetos apenas?

Projeto Lei 7/2017 por ordem numérica. Aqui está os projetos:

 

1         Dispõe sobre o salário mínimo – todo ano é igual

2         Concede título de cidadão – sem novidade

3         Alteração do horário da câmara – sem novidade

4         Projeto lei ordinária – 

5          Institui o dia do gari – lei federal apenas replicada

6          Origem do executivo autorização de abertura de crédito criança feliz – projeto da Prefeitura

7         Reestruturação do conselho do idoso – pro forma

8         Denominação do nome do cemitério – sem novidade.

Indicação nº 223/2017 – 223 indicações

Requerimento 047/2017 – 47 requerimentos

Moção de Aplauso 013/2017 – 13 moções de aplausos

Moção de Pesar 048/2017 – 48 moções de pesar

Moção de Repúdio 02/2017 – 02 repúdio

Fonte: camarasjegito.pe.gov.br/

Fernando Cunha – Formado em Matemática; pós graduado em marketing estratégico; mba em gestão e planejamento ambiental; Disney institute – usa – atendimento.

Planos para o benefício

 

Pesquisa da Anefac aponta que a grande maioria das pessoas que irão receber o 13º diz que pretende usar o recurso para pagar dívidas que já possuem. Outros afirmam que vão usar o dinheiro para despesas de início de ano, compras ou investimentos.

Qual o destino do 13º?
Intenções entre as pessoas que devem receber o benefício
Pagar dívidas: 85Comprar presentes: 5IPVA, IPTU, material escolar: 4Reformar a casa: 1Já receberam ou fizeram empréstimos de antecipação: 3Poupar: 2

Fonte: Anefac
 

O levantamento mostra ainda que, entre as pessoas que vão usar o dinheiro para pagar dívidas, em mais de 90% dos casos a pendência é de cartão de crédito ou de cheque especial.

Qual dívida pretende pagar com o 13º?
Respostas das pessoas que disseram que pretendem usar o benefício para quitar pendências
Cheque especial: 43Cartão de crédito: 51Limpar o nome (dívidas no SPC/Serasa): 1Prestação de lojas atrasadas: 1Financiamento bancário atrasado: 3Outros atrasos: 1

Fonte: Anefac
 

Como aproveitar bem o 13º

 

Veja, abaixo, 9 dicas para usar o 13º da melhor maneira possível. As recomendações são da Anefac, de Bernardo Pascowich, fundador do buscador de investimentos Yubb, e de Paulo Azevedo, professor de estratégia financeira do Ibmec SP.

1. Priorize o pagamento de dívidas atrasadas

2. Ao quitar dívidas, dê preferência àquelas com juros mais altos

3. Ao usar o 13º para sair do vermelho, cuidado para não se endividar novamente

4. Não perca de vista as despesas de início de ano

5. Antecipe parcelas de financiamentos para fugir dos juros

6. Reserve uma parte do dinheiro para investimentos

7. Se você não conseguiu guardar dinheiro no ano, aproveite para “compensar”

8. Não use todo o dinheiro para consumo

9. Ao usar parte do benefício para comprar presentes, faça um planejamento.

Fonte: G1 – Por Karina Trevizan, G1

 

 

Atualizado há 7 horas

Fernando Cunha