Qual é a tua obra?

5 momentos marcantes em que Malala Yousafzai inspirou o mundo

A paquistanesa Malala Yousafzai, hoje com 18 anos, é uma das mais importantes ativistas na luta pela educação das crianças e pelos direitos das meninas no mundo.  Quando tinha 16 anos, Malala sobreviveu a um atentado dos talibãs simplesmente por querer estudar: ela levou um tiro na cabeça quando voltava de ônibus da escola, em outubro de 2012.

Neste mesmo ano, recebeu o Prêmio Internacional da Paz das Crianças, o Prêmio Sakharov de Liberdade de Expressão do Parlamento Europeu e criou o The Malala Fund, uma organização sem fins lucrativos para promover a educação feminina no Paquistão e em outras partes do planeta. Para comemorar seu 18ª aniversário, ela abriu uma escola para garotas refugiadas no Líbano.

Atualmente, Malala vive na cidade inglesa de Birmingham com sua família, estuda história, matemática, religião e, segundo o HuffPost Brasil, quer entrar na Universidade de Oxford ou Stanford (EUA). Para mostrar a trajetória de Malala, separamos cinco momentos marcantes em que “a menina que queria ir para a escola” inspirou o mundo com suas palavras:

1. Em 2008, com 11 anos, Malala já tinha começado sua luta pelos direitos da educação quando seu pai a levou à cidade de Peshawar para falar em um clube de imprensa local.

 

“Como o Talibã se atreve a tirar o meu direito básico à educação?", disse ao grupo, de acordo com o jornal Toronto Star.

2. Em uma entrevista ao “The Daily Show”, com Jon Stewart, quando ela contou o que diria a um membro do Talibã se alguma vez o visse cara a cara.

 

"Eu diria a ele como a educação é importante e que eu iria mesmo querer educação para os seus filhos também. Isso é o que eu quero dizer. Agora faça o que quiser."

3. Em seu discurso arrebatador na Organização das Nações Unidas (ONU) em defesa da educação, em 2013.

"Vamos pegar nossos livros e canetas", disse ela. "Eles são nossas armas mais poderosas. Uma criança, um professor, um livro e uma caneta podem mudar o mundo. Educação é a solução."

 

4. Quando foi a pessoa mais jovem a ganhar o Prêmio Nobel da Paz, em 2014, e discursou durante a cerimônia em Oslo, na Noruega.

Este prêmio não é só meu. É das crianças esquecidas que querem educação. É das crianças assustadas que querem a paz. É das crianças sem direito à expressão que querem mudanças."

 

5 . Em uma entrevista com a atriz Emma Watson, embaixadora da Boa Vontade da ONU Mulheres, em que se declarou feminista.

"Então, eu sou uma feminista e todos nós deveríamos ser feministas, porque feminismo é uma outra palavra para igualdade."

 

O documentário "He Named Me Malala" (Ele Me Nomeou Malala), que conta a inspiradora história da jovem vai estrear no Brasil em 19 de novembro.

Fonte: catraca livre

Fernando Cunha – 10/12/2015

 

malala_divulgacao

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *