Decisão »PT e PCdoB rompem aliança histórica em Olinda

 

Aline Moura – Diario de Pernambuco

Publicação: 28/10/2015 22:20 Atualização: 29/10/2015 00:03

 

A foto é da eleição de 2014, numa caminhada do PT nas ruas da cidade de Olinda.Naquele ano, João Paulo disputou ao Senado contra Fernando Bezerra Coelho (PSB) e perdeu.Estão na imagem, de mãos dadas, Luciana Santos (PCdoB) e Teresa Leitão (PT), que devem se enfrentar na disputa de 2016 (Paulo Paiva/DP/D.A Press)  
A foto é da eleição de 2014, numa caminhada do PT nas ruas da cidade de Olinda.Naquele ano, João Paulo disputou ao Senado contra Fernando Bezerra Coelho (PSB) e perdeu.Estão na imagem, de mãos dadas, Luciana Santos (PCdoB) e Teresa Leitão (PT), que devem se enfrentar na disputa de 2016


 

O PT de Olinda decidiu, na noite de hoje (28), romper a aliança com a gestão do prefeito Renildo Calheiros (PCdoB). Até dezembro, eles vão entregar todos os cargos e o

vereador Marcelo Santa Cruz sairá da liderança da bancada governista. A decisão coloca a deputada Teresa Leitão (PT) na disputa de 2016 contra Luciana Santos, a provável candidata de Renildo. O PT e o PCdoB têm uma aliança em Olinda perto de chegar à maioridade, com 16 anos. Mas foi abalada desde a eleição de 2012, quando a sigla comunista resolveu apoiar a candidatura de Geraldo Julio (PSB) a prefeito do Recife. Na época, Geraldo concorreu contra os dois principais caciques do PT, Humberto Costa e João Paulo, respectivamente na cabeça da chapa majoritária e na vice. "Da forma como o prefeito se comporta política e administrativamente, não podemos reconhecer que o PT está na gestão e governa compartilhadamente. É chegada a hora de uma decisão que dê ao PT condições de protagonismo em Olinda", diz um trecho da resolução da legenda petista. Veja abaixo, a íntegra da resolução do PT.

 

 

RESOLUÇÃO POLÍTICA

A Comissão Executiva Municipal do PT de Olinda, desde a sua posse em dezembro de 2013, tem feito inegáveis esforços para manter o partido vivo e participativo na nossa cidade. Buscando o seu funcionamento orgânico, a Executiva Municipal tem feito constantes debates e reuniões das instâncias partidárias para avaliar a difícil conjuntura enfrentada pelo nosso partido, bem como para qualificar a nossa intervenção político-administrativa na gestão e no Relembremos que o apoio do PT à atual gestão dá continuidade a uma aliança de 15 anos com o PCdoB  e sempre definida pelo consenso interno. Em que pese a disputa da tática eleitoral ter sido feita em 2012, com posições divergentes à época, terminamos por definir pelo caminho do acordo em apoio à reeleição de Renildo Calheiros.

O Clima de acordo, no entanto, não perdurou durante a gestão. O prefeito Renildo Calheiros tem demonstrado ao longo deste mandato uma conduta de desrespeito ao PT, apesar de participarmos da composição do governo com o  vice-prefeito Enildo Arantes e os companheiros Humberto de Jesus, na Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos e Roberval Veras na, recém extinta, Secretaria do Meio Ambiente, além do Vereador Marcelo Santa Cruz que, desde o início de 2013, é o líder do governo na Câmara de Destacamos que desde a posse da atual comissão Executiva Municipal solicitações formais de reunião foram feitas por oficio, bem como pedidos através do vice-prefeito e até hoje a Direção do PT não foi recebida pelo prefeito. No curso deste mandato municipal, muitas foram as questões das quais o PT discordou e não teve oportunidade de partidariamente dialogar com o prefeito sobre elas, como a extinção da Secretaria de Orçamento Participativo. 

Secretaria que era a maior responsável pelo dialogo do poder publico com a sociedade. Destacamos o OP como exemplo, por se tratar de uma bandeira histórica do PT, a participação A gestão é extremamente centralizadora, as conversas são totalmente seletivas e o nível de insatisfação e falta de identidade da base partidária com a administração cresce a cada dia. Nesta última semana tal postura culminou com o anúncio da reforma administrativa que atingiu a Secretaria de Meio Ambiente, cujo titular é do PT, sem que o partido fosse ouvido. 

Nem sobre a reforma como um todo, nem sobre as novas participações do PT no governo. Destacamos que o enxugamento da máquina administrativa tem o nosso apoio, porém o teor político da gestão para o atendimento à população e os cuidados com a cidade, há muito que Partido dos Trabalhadores – DM – Olinda – Rua do Sol, 397 – Bairro – Carmo nos preocupam. Da forma como o prefeito se comporta política e administrativamente não podemos reconhecer que o PT está na gestão e governa compartilhadamente. Estão na gestão valorosos companheiros e companheiras petistas, alguns ouvidos, considerados e outros. É chegada a hora de uma decisão que dê ao PT condições de protagonismo em Olinda. De afirmar sua identidade, de defender seu projeto, de levantar sua bandeira, como bem afirma a nota do presidente nacional do PT, Rui Falcão.

Portanto, diante desse processo contínuo e crescente de desgaste, a Comissão Executiva 

1. Instaurar imediato debate sobre a saída do governo municipal, marcando o dia 1º de 

dezembro para conclusão do processo;

2. Orientar o vereador Marcelo Santa Cruz à entrega da liderança do governo na Câmara 

3. Rejeitar, pela natureza do cargo, que o filiado ao PT, ex-secretário de Meio Ambiente, 

Roberval Veras, seja nomeado Secretário de Relações Institucionais.

A Comissão Executiva Municipal deverá dar continuidade ao seu planejamento, desenvolvendo ações que envolvam a base partidária no processo avaliativo e realizando os seminários aprovados para o debate com a cidade.

FONTE:DP – 27/10/2015

FERNANDO CUNHA

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *