Poema de Antônio Marinho, em homenagem a Eduardo Campos

Resultado de imagem para antonio marinho

Vamos plantar Eduardo e adubar este plantio
De sonhos pelo que é justo, do bem diante do hostil
osso guerreiro tombou, mas sua alma subiu
No céu brilhante da história, um astro novo surgiu
Guiando todos os olhos, do rebanho que pariu
E hoje se sente órfão, pelo farol que partiu
Mas partiu pra brilhar mais, no firmamento de anil
Será luz na caminhada, Deus consola quem feriu
Nós seguiremos unidos, pois ele nos reuniu
Vamos pegar no serviço, como ele sempre pediu
Pra levantar a bandeira, que a meio mastro caiu
Pois Eduardo está vivo, em tudo que construiu
Todo povo brasileiro, o seu legado assumiu
Vamos estar firmes na luta, seguindo quem nos uniu
Eduardo, todos nós seguiremos tua voz, sem temer nenhum algoz, sem desistir do Brasil
Eduardo, todos nós seguiremos tua voz, sem temer nenhum algoz, sem desistir do Brasil

Antonio Marinho, poeta arretado, de São José do Egito

Diante da perda irreparável de um líder carismático,com visão de futuro e para que seu legado seja continuado para uma sociedade mais justa,igualitária e acima de tudo unida com seu sonhos e seus ideais, vamos plantar esta semente em nosso corações lutando por ele e no dia 13 de Setembro de 2014, vamos plantar simbólicamente uma semente em nosso quintal,jardim,terreno,fazenda,chácara,sítio,apartamento,casa, onde a imaginação alcançar.

A semente signica renascimento que vai crescer e dá bons frutos.

 

Fernando Cunha, 03/009/2014

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *