Monthly Archives: julho 2017

Por minuto, 1 milhão de garrafas plásticas são compradas no mundo

Segundo o estudo, o planeta não está conseguindo reciclar as garrafas em ritmo igual ou superior ao da sua produção


por Redação

28/06/2017  18:06 | Atualizado: 28/06/2017  18:19 
  •  

Um milhão de garrafas de plástico são compradas a cada minuto em todo o mundo, conforme informou um relatório da empresa de pesquisa Euromonitor International, obtido pelo jornal britânico "The Guardian". De acordo com o levantamento, esse número deverá crescer 20% em quatro anos, chegando ao consumo anual de meio trilhão de unidades até 2021.

Apenas em 2016, mais de 480 bilhões de garrafas plásticas foram vendidas em todo planeta, enquanto em 2004 a quantia era de 300 bilhões. A hipótese para justificar o aumento na comercialização de produtos engarrafados está relacionada à mudança no estilo de vida de populações asiáticas, como a China, que começaram a ter comportamentos "ocidentais".

No entanto, embora o material usado para fabricar as garrafas seja reciclável, o planeta não está conseguindo reutilizá-las em ritmo igual ou superior ao da sua produção, o que coloca em risco o meio ambiente.

Créditos: iStock / Sami Sert

Em 2016, mais de 480 bilhões de garrafas plásticas foram vendidas em todo planeta

Segundo o estudo, menos da metade das garrafas de plástico compradas em 2016 foram coletadas para reciclagem. Dessas, somente 7% se transformaram em uma nova garrafa, fazendo com que a grande maioria do material vá parar em aterros sanitários ou mesmo nos oceanos.

Fonte; CATRACA LIVRE – 28/06/2017

FERNANDO CUNHA – 19/07/2017

 

 

Hand spinner: só para crianças?

 

 
 
 

 

hand spinner ou simplesmente spinner, como é comumente chamado, ganhou a simpatia e a adesão das crianças. Cores e luzes giram velozmente nas mãos, testas, cotovelos, pés e onde mais as leis da física permitirem com uma agilidade impressionante.
 
Com um pouco de treino as crianças já conseguem executar manobras incríveis. Não faltam vídeos na internet ensinando os movimentos mais legais e difíceis. Tudo certo.
 
Pais ficam felizes pois consideram que estes novos brinquedos que giram com os movimentos coordenados das mãos são uma alternativa, ainda que momentânea, para o “grude” e a atração fatal e irresistível que os eletrônicos exercem nos filhos.
 
Sim, os spinners tem muitas vantagens. Por isso, vale ressaltar que os adultos também poderiam utilizá-los como uma forma de entretenimento e distração. Exatamente assim: adultos também devem “brincar” para relaxar um pouco das tensões do dia a dia.
 
Brincar é importante. Em todas as idades, com as devidas e necessárias proporções, claro. Brincadeiras em geral implicam em um desafio a ser cumprido. Isso é muito positivo, pois estimula adultos e crianças a imaginar soluções e formas para se atingir o objetivo proposto e vencer o desafio. Seja em um jogo de tabuleiro, ou num jogo de quadra, empinar pipa, alcançar alguém no pega-pega, conseguir ficar em pé em um skate para descer uma ladeira ou equilibrar um spinner no cotovelo. Tudo vale como brincadeira. 
 
Muito se aprende com estas brincadeiras. Além do essencial exercício da imaginação, muitas brincadeiras exigem habilidades físicas para conquistar os objetivos. Ninguém se equilibra em patins de primeira. Há que se ter vontade, determinação, treinamento e esforço. Os spinners exigem um treinamento que afina as habilidades motoras nos dedos das duas mãos e estimula o senso de equilíbrio. Pensem em quantos micro movimentos musculares necessitamos fazer para equilibrar um spinner e não o deixar cair. A inteligência corporal se aguça e se afina. A inteligência espacial e a imaginativa se exercitam a cada inovação de movimentos.
 
Desafios são vencidos e isso dá muito prazer a quem os vence. Quando os spinners giram junto com os dos amigos próximos, novos movimentos são criados e mais importante que tudo, o movimento da socialização, do fazer algo junto com alguém, objetivando os mesmos propósitos, ainda que lúdicos, promove e aumenta os laços pessoais de convivência real, em um mundo onde os laços virtuais ganham cada vez mais espaço, não obstante sua fragilidade eletrônica.
 
Que venham mais brinquedos como os spinners, para que adultos e crianças possam “rodar” os movimentos do corpo e principalmente os da cabeça, arejando as ideias e entendendo que grandes prazeres podem estar em pequenas (e mais baratas) distrações.

 

Fonte: G1 – 10/07/2017

Fernando Cunha