Monthly Archives: outubro 2015

02/10/2015 12h04 – Atualizado em 02/10/2015 12h47

Banda dos sonhos do Rock in Rio tem Queen, Steve Vai, Slipknot e Metallica

Leitores escolheram músicos para montar o grupo ideal; veja ilustração.
G1 escalou Sam Smith, Pepeu Gomes, Brian May, Brann Dailor e Mike Kerr.

 

Do G1, em São Paulo

Banda dos sonhos do Rock in Rio: Queen, Steve Vai, Slipknot e Metallica (Foto: G1)

É, eles são os campeões, meu amigo. Após ser escolhido como a atração dona do melhor show do Rock in Rio, o Queen se deu bem de novo. A banda ideal dos leitores do G1 só com quem tocou na edição deste ano tem o guitarrista do Queen, Brian May; e Adam Lambert.

Tem também Steve Vai; Jay Weinberg, baterista do Slipknot; e Robert Trujillo, baixista doMetallica. Os cinco foram escolhidos por meio de enquete.

Já a banda eleita pelos repórteres do G1 que participaram da cobertura do festival só não foi totalmente diferente por culpa de Brian May. Além dele, o time tem Sam Smith como vocalista.

Mas todos os outros músicos também soltam a voz: Mike Kerr, baixista e vocalista do Royal BloodPepeu Gomes, guitarrista e cantor que fez show com Baby do Brasil; e Brann Dailor, baterista e vocal do Mastodon.

Banda dos leitores

Adam Lambert (Queen)
Brian May (Queen)
Steve Vai
Jay Weinberg (Slipknot)
Robert Trujillo (Metallica)

Banda do G1

Sam Smith
Mike Kerr (Royal Blood)
Pepeu Gomes
Brian May (Queen)
Brann Dailor (Mastodon)

FONTE: G1 – 04/10/2015

FERNANDO CUNHA

03/10/2015 06h50 – Atualizado em 03/10/2015 06h50

Cartão do 'Dia da Secretária' enviado de órgão público cria polêmica em SC

E-mail trazia imagem de mulher agachada e com envelope na boca.
Mensagem foi enviada sem autorização, diz prefeitura de Florianópolis.

 

Do G1 SC

Sindicato publicou nota de repudio por mensagem enviada às secretárias  (Foto: Reprodução/Facebook)
Sindicato publicou nota de repúdio por mensagem enviada
a secretárias (Foto: Reprodução/Facebook)

Uma mensagem enviada por e-mail para funcionárias da Secretaria de Educação de Florianópolis na quarta-feira (30), no Dia da Secretária, causou polêmica. O cartão virtual foi interpretado pelas destinatárias como ofensivo, pela imagem de uma mulher agachada, de pernas entreabertas, com um envelope na boca e papéis na mão. O remetente era a Diretoria do Observatório da Educação, seção da própria secretaria. 

O Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Florianópolis (Sintrasem) publicou uma nota de repúdio sobre o caso nas redes sociais. "Recebemos a denúncia de secretárias e decidimos expor publicamente o nosso repúdio. É inadmissível uma imagem machista como essa", disse o presidente do Sintrasem, Alex Santos.

O cartão, criado em uma página virtual, tinha a mensagem: "Hoje é dia da secretária. É claro que lembramos de você! Uma pessoa competente, dedicada, eficiente e acima de tudo importante para nós". Para a sindicato, o texto é irônico, no contexto da imagem. A assinatura do e-mail dizia: "São os votos da equipe da Diretoria do Observatório da Educação".

De acordo com a prefeitura, o cartão foi enviado por uma servidora do diretório "sem qualquer autorização do secretário nem tampouco do gabinete do prefeito". A Secretaria de Comunicação da prefeitura classificou a mensagem como "absolutamente infeliz na forma e no conteúdo" e "uma demonstração de desrespeito e machismo".

Segundo a prefeitura, a funcionária terá que prestar explicações na Secretaria de Educação de Florianópolis. Uma sindicância foi aberta para apurar o caso. O sindicato classificou a mensagem como assédio moral, mas não confirmou se vai tomar alguma medida jurídica a respeito. 

fonte: g1 sc

FERNANDO CUNHA

PE: Agricultor de 29 filhos é um aposentado da Previdência Social

24 de setembro de 2015 | Postado por leticia.barbosa em Galeria de Fotos | Notícias

O aposentado Hermínio Cândido da Silva diz estar feliz com a aposentadoria, pois dinheiro nunca falhou. Foto: Divulgação ACS/PE

O aposentado, Hermínio Cândido da Silva, 65 anos, fez do campo sua fonte de renda. Não é conta de mentiroso, mas ele é pai de 29 filhos (com a mesma mulher), dos quais, 11 estão vivos. “Naquele tempo não tinha televisão no sítio (rss). Só um nasceu no hospital. Os outros em casa, com parteira. É bom ser pai de tantos filhos. Por fora tenho outros cinco e a mulher sabe”, conta num sorriso de quem teve muita boca para alimentar, mas que nunca se deixou abater com a seca e estiagem prolongada do sertão.

Até receber a aposentadoria rural, a única fonte de renda foi o campo. Trabalhou por um alimento sadio para ver a família crescer. Morador do sítio Varzinha, no município de Afogados da Ingazeira (PE), sertão do Pajeú, o produtor planta, colhe e vende. As hortaliças enfeitam um campo de três hectares. Dá gosto de ver a beleza dos produtos como alface, cebola, coentro, beterraba, cenoura. A chegada do benefício foi na hora certa. “Faz cinco anos que recebo. Esse dinheiro nunca falhou. Me ajudou até com empréstimo para meu filho, numa hora em que precisou. Estou contente demais”, diz naquele sotaque sertanejo onde a voz parece ter melodia.

Os filhos moram em Afogados, Tabira e Serra Talhada (PE). O encontro de todos é no final do ano. Somam-se mais de 20 netos, os quais não consegue contar nos dedos. Sr. Hermínio tem um segredo para a vida prosperar e ter longevidade: trabalhar bem, sem exageros. Comer e dormir bem. “Não se pode viver também preocupado com a vida. A pessoa quebra muito a cabeça. Não cai uma folha de mato se Deus não quiser. Seja bom ou ruim, tem que aceitar”, filosofa.

Essa sabedoria, o produtor não aprendeu nos livros e nem nas salas de aula. Foi conquistada na labuta diária e numa conexão divina onde a compreensão é maior que a expectativa e desejos. A saúde vai muito bem, exceto pela diabetes que já exige um certo cuidado. “Tomo o remédio que o médico passa, mas também procuro cura nas plantas. A natureza tem de tudo. Pode acreditar”, defende.

Se a Previdência Social mudou a vida dele a resposta é imediata: “É um presente da vida. A gente trabalha, trabalha, e depois continua recebendo. Mas cada um tem que fazer sua parte. Meus filhos também precisam dessa garantia. Isso é muito justo. Mas não quero largar o roçado. Ainda tenho muito o que aprender com a terra”, diz. O cuidado com a lavoura é coisa levada a séria mesmo. Tudo sem veneno e sem queimada. Há um respeito aos ciclos da natureza. Hora de plantar e de colher. “Assim é a vida. Assim o INSS, onde estou colhendo os anos do meu trabalho. O “cabra” tem que ter bom comportamento, não querer o que é dos outros e, viver sempre com muito amor”, arremata ao tirar o chapéu e embelezar a história com um largo sorriso. (Denise Martins – ACS/PE)

Fonte:Blog da Previdência.

Fernando Cunha – 01/10/2015